Novos produtos gratuitos do ESO para planetários

ann16058-pt-br — Anúncio

1 de Setembro de 2016

À medida que continua a construção do Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO, em preparação para a sua abertura no final de 2017, o ESO continua a preparar materiais de alta qualidade para planetários produzidos por astrofotógrafos, artistas, técnicos e músicos de renome internacional.

Tanto a missão como a visão do Supernova do ESO enfatizam a criação de ligações e experiências de aprendizagem para cientistas e público em geral; neste espírito, e no espírito do ESO de modo geral, todos estes produtos para planetário são distribuídos gratuitamente. A qualidade vem antes da quantidade, no entanto graças ao trabalho dedicado da nossa equipe e da comunidade que trabalha em planetários, estamos na posição de poder oferecer ambas.

A lista completa de material gratuito para planetários encontra-se disponível no website do Supernova do ESO. Este material inclui:

  1. Quase 400 clips fulldome nos arquivos do ESO e da ESA/Hubble, onde estão incluídos mais de 100 vídeos time-lapse muito rápidos produzidos pelo jovem cinematógrafo grego Theofanis N. Matsopoulos. Estes vídeos fulldome em 4k diurnos resolvem o problema de longa data de como os produzir sem equipamento caro e complexo. Há também mais de 125 imagens fulldome de muitos dos telescópios e edifícios do ESO.

  2. Mais de 250 panoramas retangulares de 360º, muitos dos quais são panoramas de 360 x 180 graus. Estes panoramas podem também ser usados com óculos de realidade virtual como, por exemplo, Oculus Rift, HTC Vive ou Google Cardboard.

  3. Espectáculos de planetário completos.

    1. O ESO orgulha-se de apresentar Da Terra ao Universo v2, uma versão melhorada e revista do espetáculo realizado por Matsopoulos. Nele o espectador parte numa viagem de descoberta celeste, desde as teorias primitivas dos antigos astrônomos gregos até aos mais impressionantes telescópios atuais. A versão 2 inclui: qualidade de imagem melhorada; mapas estelares de resolução mais elevada; novos vídeos do Very Large Telescope (VLT) obtidos durante a expedição fulldome; e um novo modelo 3D da Via Láctea, entre outros.

    2. Um novo espetáculo completo, também realizado por Matsopoulos, acaba de ser divulgado: O Universo Quente e Energético, que trata dos fenômenos naturais relacionados com a astrofísica das altas energias, uma área chave na pesquisa astronômica.
      As comunidades artística e de planetário contribuíram com vários espetáculos de planetário completos:

    3. Dois Pequenos Pedaços de Vidro; onde dois estudantes aprendem a história do telescópio — das modificações de Galileu à luneta infantil até ao lançamento do Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA. Este espectáculo foi produzido por Interstellar Studios, do Imiloa Astronomy Center of Hawai’i and Carnegie Science Center para o Ano Internacional de Astronomia 2009.

    4. Escuro: O Filme; que explica e explora a natureza da Matéria Escura, a qual corresponde a 80% da massa existente no Universo. Escuro foi financiado conjuntamente por iVEC, Scitech e iVEC@UWA e foi realizado por Peter Morse.

    5. Insolação; Que explora como é que o Sol deu origem à vida na Terra, como é que ameaça a vida tal como a conhecemos e como é que a sua energia irá um dia desaparecer. Este espetáculo fulldome financiado pela NASA foi criado pelo Michigan Science Center.

    6. O Mistério da Matéria Escura; que fala do que é que mantém o Universo coeso. Quais são, de fato, os constituintes da chamada Matéria Escura?
      Este espetáculo foi produzido por Laupheim Planetarium.

    7. Mundos Distantes – vida alienígena? (No original “Ferne Welten – fremdes Leben?”), um filme que explora uma das questões mais persistentes da astronomia — estaremos sós? Este filme fulldome foi produzido por um consórcio de planetários alemães e realizado por Bjoern Voss.

    8. Consciente; um trabalho artístico realizado por estudantes do curso de Art and Science Immersive Media do departamento de Studio for Interrelated Media (SIM) no Massachusetts College of Art and Design. Trata-se de uma experiência imersiva que investiga a mente criativa, perceptiva e inexplorada. O crédito vai para os alunos do Massachusetts College of Art and Design.

    9. O “Entre” Desconhecido; um trabalho artístico realizado por estudantes do curso de Art and Science Immersive Media do departamento de Studio for Interrelated Media (SIM) no Massachusetts College of Art and Design. Trata-se de uma experiência imersiva que explora o momento entre a mente desperta e a adormecida. O crédito vai para os alunos do Massachusetts College of Art and Design.

    10. Fronteiras (Fronteras); um espetáculo fulldome baseado nos usos sociais da astronomia, produzido pelo Planetário Medellin na Colombia e realizado por Carlos Augusto Molina.

  4. Um novo arquivo musical com mais de 150 músicas gratuitas compostas pelos Embaixadores Musicais do ESO Jennifer Galatis, Johan B. Monell, tonelabs, John Dyson e Steve Buick; e outros artistas incluindo STAN DART e o zero-project. As fontes de inspiração para a música incluem os telescópios do ESO, o céu noturno chileno, o Telescópio Espacial Hubble, a Terra vista do espaço e a missão Rosetta da ESA.

  5. Os nossos talentosos artistas produziram belas composições de imagens para museus, imagens e vídeospara exposições em alta resolução — até 20 000 pixels. Estas imagens e vídeos farão parte da Exposição Universo Vivo do Supernova do ESO.

  6. Clips fulldome para uso VJ — Video Jockey-ing. Estes vídeos, criados por Matsopoulos, fornecem uma festa visual de cores e design e podem ser usados para enriquecer imensamente a experiência de uma audiência em eventos musicais realizados em planetários.

  7. Modelos 3D de tudo desde telescópios do ESO a órbitas no coração da Via Láctea.

  8. Artigos científicos que tratam de assuntos relevantes para a comunidade de planetários e dos quais se pode fazer o download gratuito. Artigos técnicos para a comunidade de planetários.

Pensamos que esta coleção contribuirá para o sucesso continuado da comunidade de planetários, da qual nós, no Supernova do ESO, nos sentimos orgulhosos de fazer parte. Se também, pelo seu lado, pretender ajudar a manter esta produção contínua de recursos gratuitos para planetários e a manter o Supernova do ESO gratuito pode:

  1. Fazer uma doação

  2. Enviar um email para hzodet@eso.org para contribuir com traduções na sua língua materna.

Ou entre em contato conosco pelas redes sociais se utilizar algum dos nosso produtos!

Mais informação

Planetário e Centro de Visitantes Supernova do ESO

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO é um centro de astronomia de vanguarda para o público e uma infraestrutura educativa, situado no mesmo local que a Sede do ESO em Garching bei München. O centro comporta o maior planetário inclinado da Alemanha, Áustria e Suíça, para além de uma exposição interativa, partilhando com os seus visitantes o fascinante mundo da astronomia e do ESO, no intuito de inspirar gerações futuras a apreciar e a comprender o Universo que nos rodeia. Todo o conteúdo encontra-se disponível em inglês e alemão e a entrada é gratuita, embora sujeita a agendamento prévio. Para mais informações consulte o link:supernova.eso.org

O Planetário & Centro de Visitantes Supernova do ESO surge de uma colaboração entre o Observatório Europeu do Sul (ESO) e o Instituto de Estudos Teóricos de Heidelberg (HITS). O edifício foi doado pela Klaus Tschira Stiftung(KTS), uma fundação alemã e o ESO encarregar-se-á de dirigir e operar a infraestrutura.

O Supernova do ESO é apoiado financeiramente por Evans & Sutherland.

KTS

A Klaus Tschira Stiftung (KTS) foi fundada em 1995 pelo físico e co-fundador Klaus Tschira (1940 – 2015) e trata-se de uma das maiores fundações europeias financiadas a título privado sem fins lucrativos. A Fundação promove o avanço das ciências naturais, matemática e ciência de computação, pretendendo aumentar o gosto por estas áreas. O empenhamento da Fundação começa no jardim de infância e estende-se pelas escolas, universidades e centros de investigação. A Fundação apadrinha novos métodos de transferência de conhecimento científico e apoia tanto o desenvolvimento como a apresentação cuidada de descobertas científicas. O Supernova do ESO é uma doação da KTS e o ESO encarregar-se-á de operar a infraestrutura.

HITS

O Instituto Heidelberg de Estudos Teóricos (HITS gGmbH) foi estabelecido em 2010 pelo físico e  co-fundador Klaus Tschira (1940 – 2015) e a sua fundação, a Klaus Tschira Stiftung, como uma instituição privada sem fins lucrativos. O HITS leva a cabo investigação de base no âmbito das ciências naturais, matemática e ciência de computadores, com especial enfoque no processamento, estruturação e análise de grandes quantidades de dados. As áreas de investigação vão desde a biologia molecular à astrofísica. Os accionistas do HITS juntam-se na HITS Siftung, uma subsidiária da Fundação Klaus Tschira, da Universidade de Heidelberg e do Instituto de Tecnologia Karlsruhe (KIT). O HITS coopera igualmente com outras universidades e institutos de investigação e com parceiros industriais. O financiamento base do HITS vem da HITS Stiftung com fundos recebidos da Fundação Klaus Tschira. As principais agências de financiamento externo são o Ministério Federal de Educação e Investigação (BMBF), a Fundação Alemã de Investigação (DFG) e a União Europeia.

ESO

O ESO é a mais importante organização europeia intergovernamental para a investigação em astronomia e é de longe o observatório astronômico mais produtivo do mundo. O ESO é  financiado por 16 países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Brasil, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Itália, Polônia, Portugal, Reino Unido, República Checa, Suécia e Suíça, assim como pelo Chile, o país de acolhimento. O ESO destaca-se por levar a cabo um programa de trabalhos ambicioso, focado na concepção, construção e operação de observatórios astronômicos terrestres de ponta, que possibilitam aos astrônomos importantes descobertas científicas. O ESO também tem um papel importante na promoção e organização de cooperação na investigação astronômica. O ESO mantém em funcionamento três observatórios de ponta no Chile: La Silla, Paranal e Chajnantor. No Paranal, o ESO opera  o Very Large Telescope, o observatório astronómico ótico mais avançado do mundo e dois telescópios de rastreio. O VISTA, o maior telescópio de rastreio do mundo que trabalha no infravermelho e o VLT Survey Telescope, o maior telescópio concebido exclusivamente para mapear os céus no visível. O ESO é um parceiro principal no ALMA, o maior projeto astronômico que existe atualmente. E no Cerro Armazones, próximo do Paranal, o ESO está a construir o European Extremely Large Telescope (E-ELT) de 39 metros, que será “o maior olho do mundo virado para o céu”.

Links

Contatos

Tania Johnston
ESO Supernova Coordinator
Garching bei München, Alemanha
Tel: +49 89 320 061 30
Telm: +49 170 867 5293
Email: tjohnsto@eso.org

Oana Sandu
Community Coordinator & Communication Strategy Officer
ESO ePOD
Tel: +49 89 320 069 65
Email: osandu@partner.eso.org

Annunci

Rispondi

Inserisci i tuoi dati qui sotto o clicca su un'icona per effettuare l'accesso:

Logo WordPress.com

Stai commentando usando il tuo account WordPress.com. Chiudi sessione / Modifica )

Foto Twitter

Stai commentando usando il tuo account Twitter. Chiudi sessione / Modifica )

Foto di Facebook

Stai commentando usando il tuo account Facebook. Chiudi sessione / Modifica )

Google+ photo

Stai commentando usando il tuo account Google+. Chiudi sessione / Modifica )

Connessione a %s...